A Autoridade do Autor

by escrever como?

A “originalidade” pode ser entendida como a própria naturalidade do autor, sua perspectiva, sensibilidade, experiência de vida, percursos, aprendizagem, etc e tal, a modo das famosas “competências” dum certo discurso pedagógico. O que não é garantia de nada de bom, e até chega a ser praga.

Mas se for genuína, vinda dum impulso de comunicação temperado por algum critério estético, mesmo que pouco elaborado, a coisa pode funcionar.

A “autoridade” advém daí: do plano em que o autor se situa. Por exemplo: leio um livro de “ficção científica” que reproduz intrigas e conflitos entre galáxias, com personagens “humanas, demasiado humanas”, com instituições políticas semelhantes às dos Império Romano ou Chinês, misturando rebeldes com o ideário da Declaração da Independência Americana de 1770, e energúmenos mercenários seguindo a estética neo-nazi, punk ou um qualquer visual narco-latino, algures no futuro distante (mas podia ser no passado distante), com armas terríveis de destruição maciça e meios de transporte instantâneo (ou, modestamente, à velocidade da luz). Há alguma coisa aqui de científico? Exactamente: acertou, caro leitor.

3054009096d0012f2fe300163e41dd5b

Anúncios