Sensibilidade e bom senso

by escrever como?

Então, sem originalidade, nem autoridade sobre o assunto, pode-se escrever sobre qualquer coisa. Pode mesmo? Poder, pode.

Não vamos reflectir sobre as condicionantes à escrita que atiram com autores-editores-livreiros-leitores às masmorras, a levar com uma bomba ou, pior de tudo, ao sequestro de toda a edição para ser reduzida a cinzas na praça pública. Ser original e provocador pode dar bons resultados, apesar dos riscos.

Ser original, provocador e ter qualidade ainda é melhor, só que muitíssimo mais difícil e não menos arriscado. Mas a originalidade e a provocação nem são necessárias para escrever um bom livro, nem têm de andar juntas.

Ter autoridade e impor a sua perspectiva sobre as restantes deve consolar enormes egos, super-egos, e, absolutamente, todos os pequenos egos mesquinhos e inseguros. Também é o bilhete sem regresso para o museu das glórias eternas passadas.

6a00d8341bfb1653ef017c3411df4e970b-550wi

Anúncios