Pedra-de-Toque

by escrever como?

Arrisco dizer que a “pedra-de-toque” está na capacidade do autor em ajudar o leitor a descobrir sua própria fractura interior, seus próprios demónios, sua condição instável e de fronteira entre “dois mundos”.

Quando consegue, a qualidade da escrita está, de algum modo, garantida.

Infelizmente, o risco de cair no delírio de emoções, torrentes de ideias, textos palavrosos, é muito frequente. Nesses casos, a pulsão de escrever como desabafo e escape não é moderada pelo judicioso exercício crítico ou por um mínimo de sensibilidade estética.

Que todos nós temos um pouco de louco é um lugar comum, mas a loucura, em si, não é porta aberta para o mundo da arte.

166968_277082025676463_945009795_n

Anúncios