A Palavra

by escrever como?

Certo: nunca é demais repetir que ler é fundamental, mas hábitos de leitura não são por si indicadores de sensibilidade e/ou inteligência.

Porém, hábitos de leitura e boa leitura em quantidade ajudam decisivamente o escrevinhador a desenvolver um sentido quase material da palavra, essencial, a meu ver, para todo o fenómeno literário (embora aqui admita um preconceito sensual que exclui outras possibilidades).

Shakira escreve livro para crianças Henrique Monteiro

Encontro expressa a ideia que procuro num pequeno texto, que passo a citar:

Procure a palavra. A única que pode ter múltiplos significados no mesmo contexto, que chora e canta, atinge o símbolo, dá o momento e pode eternizá-lo, passando do estar ao ser. Aquela em que o significante pode não ser apenas o suporte, arbitrário, do significado, mas a ser obrigado a significar.’ *

Complicado? Sim, de entender e de explicar em abstracto. Porém intuitivo quando se passa para lá do espelho. E mesmo assim, essa ‘palavra’ não é um dado inequívoco, nem algo que se possa assinalar de modo evidente:

transferir

“Não entendo nada do assunto, mas tenho todo gosto em lhe dar a minha opinião de especialista.”

Mas quem lhe conhece o halo, a sombra, o som claro, água para infinitas sedes? Quem lhe sabe a cor secreta, a forma exacta, o seu recorte de concha, em nenhum areal?’ *

Claro, no texto poético esta procura é essencial e uma das ‘marcas d’água’ da excelência literária.

Como encontrar a ‘palavra’, esse grão de areia na praia imensa?

Lá onde se encontram tantos ladrões e belas mulheres

Lá onde se encontram tantos ladrões e belas mulheres.

Essa é a dificuldade, porque está entre aquelas que gastamos todos os dias, na vulgaridade da fala. E ninguém pode dar-lhe conselhos ou ajudá-lo. A procura terá de ser só sua. A poesia, como a verdade, é solidão infinita’.*

Procura que não tem horizonte, nem fim, excepto se nos rendermos à facilidade ou ao desânimo. Mas quando ‘a palavra’ surge diante do escrevinhador, tal como o graal, impõe-se pela sua presença:

ARA ENTRAR DIGA AS PALAVRAS MÁGICAS esqueceu-se das suas palavras mágicas? Diga o seu e-mail.

PARA ENTRAR DIGA AS PALAVRAS MÁGICAS
Esqueceu-se das suas palavras mágicas? Diga o seu e-mail.

Com o suor das lágrimas e da esperança, procure. Procure a que mata a sede do além e do inatingível, a que escorre ainda o sopro da criação. Procure a palavra.’ *

‘Mas valerá a pena tanto esforço?’, perguntam-se as pessoas de bom senso e sentido prático da vida.

12264833_low

“Tens de aprender a falar, Jeffrey: faz parte do processo de crescimento.”

* Citações recolhidas da ‘Carta a um jovem poeta’ publicado in Um olhar naufragado (diário II) de Luisa Dacosta ed.Asa 2008

Anúncios