Domínios e fronteiras

by escrever como?

Um leitor reparou que a maior parte das dicas e tópicos deste blog não têm interesse para o escrevinhador de poesia. Não sei se concorde, mas em alguma medida pode ser que seja assim; afinal, algo de específico distingue os diferentes domínios da expressão literária e, espero bem, qualquer coisa disso tenha sido aqui tratada.

-Sei muitas coisas...e quero te propor um negócio. -Sou todo ouvidos, "bocadourada".

-Sei muitas coisas…e quero te propor um negócio.
-Sou todo ouvidos, “Bocadourada”!

Porém, é possível descobrir o sopro da poesia no mais árido dos códigos jurídicos (um discutível, mas inspirador, domínio literário bem codificado e de longa tradição escrita), assim como existem construções poéticas com propósitos didácticos, históricos, políticos,científicos, filosóficos. E também jurídicos.

Inclusive, quantos romances de aventuras, mistério, intriga e crime não foram escritos sobre uma estrutura métrica e rimada, não é mesmo?

O próximo poema chama-se "A minha recessão interior".

O próximo poema chama-se “Ninguém vê a tua recessão interior”.

Aliás, sendo boa parte da produção poética assente no discurso de um ‘eu’, seu protagonismo em diferentes poemas acaba por lhe dar estatuto de personagem (já nem falo dessa espantosa obra de ficção que é a construção das heteronímias pessoanas). E ao longo de vários poemas pode-se entrever uma ‘intriga’ comum, um propósito, temas consistentes.

O FANTÁSTICO POETA-BOT -Os robots nunca irão substituir poetas de verdade. -Deixa ver se entendi...tu és um poeta. e pensar realmente que eu quero roubar-te o emprego?

O FANTÁSTICO POETA-BOT
-Os robots nunca irão substituir poetas de verdade.
-Deixa ver se entendi…tu és um poeta. E pensas realmente que eu quero roubar-te o emprego?

Parece-me que as distinções são válidas para clareza da crítica e do estudo, sem com isso termos de as utilizar como fronteiras com exigências de vistos, pagamentos de taxas e fiscalização de bagagens. Ou deportações. Mas mesmo que se imponham regras e alfândegas, nas fronteiras do mapa-mundi literário os contrabandistas, fugitivos e imigrantes clandestinos são legião.

1390843703_912904_1390843781_noticia_normal

Anúncios